Novas receitas

Comer catapora? 5 alimentos para comer e evitar

Comer catapora? 5 alimentos para comer e evitar

Facilite o tratamento da catapora, descrevendo uma dieta saudável e remédios caseiros saudáveis

iStock / Thinkstock

Ajude seu paciente de catapora a se sentir melhor monitorando sua dieta.

A catapora é uma das doenças mais incômodas, que geralmente afeta as crianças. Embora os sintomas possam incluir febre, dor de cabeça, dor de garganta ou de estômago, a pior parte dessa doença extremamente contagiosa é a erupção cutânea vermelha e coceira que cobre o corpo em "plantações". A erupção geralmente aparece primeiro no abdômen ou nas costas e no rosto, e depois pode se espalhar para quase todas as outras partes do corpo - e não é agradável. Enquanto muitas crianças evitam a doença tomando a vacina contra a varicela, algumas das que são expostas precisam de cuidados meticulosos para melhorar. Claro, uma grande parte desse cuidado envolve uma dieta de suporte.

É importante ter em mente que comer bem e de forma saudável não impedirá ninguém de contrair catapora, mas o que a comida pode fazer é ajudar a fornecer alívio, além de auxiliar no combate aos terríveis sintomas das doenças. A maioria das pessoas pensa em usar alimentos como remédio tópico, como banhos de aveia e bicarbonato de sódio para reduzir a coceira, e até mesmo mel para ajudar a acalmar a pele, mas o que você come é tão importante quanto.

Uma dieta pouco saudável pode agravar a condição se o sistema imunológico não receber a nutrição necessária; alimentos saudáveis ​​melhoram o sistema imunológico para ajudar a combater a doença rapidamente. Para garantir que o paciente de catapora em sua casa receba os nutrientes de que precisa e fique longe dos que não precisam, confira nossa apresentação de slides!


Comer catapora? 5 alimentos para comer e evitar - receitas

Procurar

Seu carrinho

Parece que seu carrinho está vazio! Vamos começar a enchê-lo com algumas guloseimas saudáveis.

Produtos mais amados

Digite o produto que você está procurando

Remédios caseiros para catapora

O que se deve comer?

De acordo com a médica e nutricionista Shilpa Arora ND, "o sistema imunológico deve ser fortalecido para evitar doenças sazonais. As raízes da cúrcuma (consumir 3-4 juliennes no início da manhã com o estômago vazio) dão imunidade às células para combater as doenças sazonais. Inclusão de os prebióticos para a cura do intestino, como cebola, banana, alho, alho-poró e cebolinha, são essenciais na dieta, pois um intestino saudável é um caminho para a boa saúde. " Ela disse ainda que se alguém está sofrendo de catapora, consumir 2 pimentas pretas (moer) com mel pode ajudar a reduzir a inflamação e a dor no corpo.

De acordo com Rupali Dutta, "uma pessoa que sofre de catapora precisa ser bem hidratada. Em vez de dar água pura, líquidos como sucos de frutas frescas, lassi, leite com manteiga e sopas frescas funcionam melhor, pois fornecem nutrientes ao corpo e mantêm a pessoa hidratado. "

“Coma muitas frutas e verduras, que são ricas em vitaminas C. A moringa é carregada com 42 nutrientes, o que ajuda no combate a infecções no organismo. O mamão cru tem propriedades antibacterianas, por isso sugere-se adicioná-lo nas refeições”, compartilha Shilpa Arora.

O que se deve evitar?

Shilpa Arora explica: "Evite todos os tipos de produtos de farinha branca, como biscoitos, pães, bolos e outros. Tente não consumir alimentos não vegetarianos durante esta fase (quando sofre de catapora), pois cria toxinas ou AMA no corpo quando já está fraco. "

Outros remédios

“Neem, uma planta medicinal, é bem conhecida por suas propriedades antibacterianas, antimaláricas, antivirais e antifúngicas. Por isso, é recomendável tomar banho com água fervida de nim e consumir folhas frescas de nim. Tradicionalmente, as pessoas mantêm as folhas de nim na cama e estender um lençol macio sobre isso e dormir. Também é recomendável usar roupas largas de algodão para evitar o excesso de irritação com as erupções ”, compartilha a consultora nutricionista Rupali Dutta.

Ela disse ainda: "O bicarbonato de sódio durante o banho ajuda a aliviar o excesso de coceira. O óleo de coco funciona como mágica tanto para a coceira quanto para as marcas das erupções. Portanto, esfregar o óleo de coco após o banho reduz as marcas de varíola no corpo".

Portanto, se você ou alguém próximo tiver catapora, não se preocupe! Basta seguir estas etapas e obter remédios para essa doença sazonal em casa.

Sobre Somdatta Saha Explorer - é assim que Somdatta gosta de se chamar. Seja em termos de comida, pessoas ou lugares, tudo que ela deseja é conhecer o desconhecido. Um simples aglio olio pasta ou daal-chawal e um bom filme podem fazer o dia dela.


Jonathan Chan

Embora minha proteína preferida seja geralmente de frango, o peixe assado é muito mais macio e fácil de mastigar, com um bônus adicional de gorduras ômega-3. Experimente este salmão dijon mel super fácil.

O tempo de recuperação típico para uma amigdalectomia em adultos é de cerca de duas semanas. Sim, tive que comer duas semanas inteiras de alimentos moles. Os pacientes geralmente podem retornar a uma dieta normal após a consulta pós-operatória com seu médico.


Você pode comer frango e ovos durante a catapora?

A catapora é causada pelo vírus varicela-zóster. Varicela é doença altamente contagiosa e geralmente afeta crianças. Quando uma pessoa está infectada com catapora você verá erupções cutâneas por todo o corpo, que aparecem na forma de furúnculos cheios de pus.

A pessoa infectada com catapora terá pouco apetite. Nos primeiros 2 dias, a criança se sentirá fraca e cansada. Ele não sentirá vontade de comer muita comida e dependerá de dieta líquida. A partir do quarto dia a criança melhora na ingestão de alimentos.

O número de bolhas continuará aumentando conforme o decorrer dos dias. Você verá outros frescos perto dos órgãos genitais, palmas das mãos, pés e planta do pé, boca e couro cabeludo também.

A pergunta mais importante que virá à sua mente é com relação ao tipo de alimento que seu filho pode ou não consumir. Certifique-se de que sua dieta inclui alimentos ricos em nutrientes, vitaminas e minerais. A importância é colocada em comer frutas e vegetais.

Alimentos a evitar durante a catapora

  • Na Índia as pessoas evitam comer alimentos não vegetarianos como frango, carne, peixe e ovos, etc. Considerados quentes e agravam os furúnculos.
  • A quantidade de sal é reduzida para evitar coceira. Além de Ghee, alimentos oleosos são evitados para garantir uma digestão adequada. Alimentos picantes são totalmente evitados para minimizar a coceira e fácil digestão.
  • Evite frutas cítricas e sucos, pois podem causar coceira.
  • Evite farinha de trigo, subprodutos da farinha de trigo (maida), pão, pois isso aumentará o calor no corpo.
  • Não use dhals -tur dhal, moong dhal, grão de bico (chana) etc, pois pode causar pus nos furúnculos. Normalmente, a batata também é evitada junto com masalas durante o preparo de curries vegetais.

Alimentos para comer durante a catapora

  • Consumir frutas e vegetais em abundância. Banana, melancia, frutas vermelhas e goiaba são ideais. Evite frutas cítricas, pois podem causar coceira.
  • Coma coalhada, beba leite com manteiga para esfriar o corpo.
  • Sirva o mingau com chutney de coco ( Receita Thenga Chammandhi Moa ½ xícara de coco cru ralado, chalotas: 5 (ou) ½ uma cebola, um pequeno pedaço de tamarindo, 1/2 colher de chá de gengibre ralado, ½ colher de chá de pimenta em pó, 2-3 folhas de curry, sal: a gosto, Moa todos os ingredientes com 3 colheres de chá de água).
  • Use uma panela antiaderente para fazer dosa, appam. Puttu é uma receita de arroz cozido no vapor, ideal durante a catapora. Misture com banana pequena de cor amarela.
  • No sul da Índia, as pessoas consomem arroz na forma de arroz tufado ou arroz achatado misturado com banana picada ou frutas.

Fazer durante a catapora

  • Beba muita e muita água e mantenha o corpo hidratado.
  • Espalhe as folhas de nim na cobertura da cama de modo que a pele do paciente fique em contato com as folhas.
  • Use folhas de nim para evitar a sensação de coceira. Abane suavemente as manchas com folhas de nim (folhas tenras) se sentir coceira. Os óleos essenciais das folhas de nim proporcionam uma sensação calmante.
  • Se a coceira for forte, misture 1 colher de chá de bicarbonato de sódio em 2 copos de água e passe uma esponja no corpo com esta solução.
  • Depois que as erupções tiverem secado, um banho demorado pode ser planejado para seu filho. Aqueça a água com folhas de nim e açafrão fresco com um dia de antecedência. No dia seguinte aqueça a mesma água e depois dê banho. Esta água tem propriedades medicinais com propriedades antibacterianas também.
  • Use roupas largas de algodão de cor clara. Recomenda-se também o uso de colchas de cores claras.
  • Os médicos aconselham a aplicação Loção de calamina sobre os furúnculos para aliviar a coceira. Dá efeito de resfriamento.

Não é durante a catapora

  • Não risque vigorosamente e quebre os furúnculos. A água escorrerá e a infecção se espalhará ainda mais. Isso também levará a cicatrizes feias.
  • Não deixe a pessoa desacompanhada durante os primeiros 3 dias. A fraqueza será severa e o paciente desmaiará de exaustão devido à febre e dores no corpo.
  • Não mande a pessoa infectada para fora de casa - escola, brincadeira ou trabalho, pois é contagioso.
  • Não tome banho até que todos os furúnculos e erupções tenham secado. A pele não deve entrar em contato com a água. Evite sabonetes medicamentosos.


o Nome ayurvédico para catapora é Laghu Masurika. De modo geral, a doença demoraria entre 10 e 15 dias para percorrer seu curso. Ayurveda recomenda abanar com folhas de nim, aplicação de pasta de nim, mel nas bolhas. O banho de aveia é outra opção para limpar o corpo com uma esponja.

A catapora é uma doença contagiosa e pode ser transmitida facilmente de pessoa para pessoa. Os médicos também informam que o vírus da catapora se espalha quando as erupções começam a cair. O período mais contagioso é durante os primeiros 2 a 5 dias da doença. O vírus da catapora pode se espalhar pelo contato com gotículas infectadas que são liberadas no ar ao tossir e espirrar.

Como a catapora é causada por um vírus, os antibióticos não ajudam. Normalmente, o tratamento para a catapora envolve aplicações tópicas para reduzir o desconforto causado pela erupção. Também podem ser administrados medicamentos para reduzir a febre e as dores.

As folhas de nim desempenham um papel fundamental no tratamento ayurvédico da catapora. Neem tem propriedades antivirais e, portanto, combate o vírus varicela zoster. Ele acelera a secagem do líquido nas bolhas e reduz a sensação de coceira e coceira que as bolhas da catapora causam.

A limpeza massiva deve ser feita em casa depois que a pessoa infectada tiver tomado banho e nenhum outro sintoma for visto nos outros membros da família.

Existe outra condição chamada cobreiro que é outra forma de catapora afetada pelos nervos. Leia mais no próximo artigo.

Adicione um comentário e, se gostar da postagem, fique à vontade para compartilhá-lo com seus amigos.


Comer catapora? 5 alimentos para comer e evitar - receitas

O que é catapora?

Você acorda um dia com um resfriado, tosse e nariz escorrendo. Você não tem se sentido bem nos próximos dias e então na manhã seguinte você se olha no espelho e vê erupções em seu rosto, peito, pés e nos próximos dias elas começam a aparecer por todo o seu corpo. Sim, você não está enganado, é catapora.

A catapora, também conhecida como varicela, é causada por um vírus chamado varicela zoster. É uma doença altamente contagiosa comumente observada em crianças de 5 a 10 anos de idade em regiões de clima moderado e apresenta pico de incidência nos meses de março a maio. As pessoas que contraem esse tipo de doença são caracterizadas por erupções cutâneas que se parecem com bolhas em vários tamanhos.

Não se preocupe, não é uma doença mortal como AIDS ou câncer, no entanto, pode-se sentir muita coceira e desconforto durante o período. Além disso, também pode afetar a auto-estima do paciente, já que a catapora é uma doença contagiosa, fazendo com que a maioria das pessoas evite pessoas com essa condição.

Os pacientes podem se sentir em paz depois de melhorarem, pois a imunidade vitalícia contra a catapora segue a doença. O vírus é então totalmente eliminado no sistema imunológico e, se não, uma condição chamada herpes-zoster representa a liberação do vírus remanescente, caracterizada por uma erupção cutânea dolorosa. Essa condição é comumente encontrada em adultos.

Causas e Sintomas

A causa da catapora é principalmente por causa do vírus varicela-zoster (VZV). Cerca de 90% das pessoas não imunes com exposição direta aos pacientes têm maior probabilidade de contrair o vírus. O VZV é comunicável por gotículas respiratórias (ou seja, tosse, espirro) e pelo contato direto com a pele. Os sintomas da catapora podem aparecer tão cedo quanto 10 a 21 dias após a exposição e início da doença de 12 a 14 dias.

Os sintomas de catapora em crianças são caracterizados por um a dois dias de febre, mal-estar e dor de garganta após 2 semanas de exposição ao vírus. Após 24 horas, as erupções começarão a aparecer no tronco e se espalharão para os braços e pés após 10 dias. A erupção se transformará em uma pápula vermelha em uma bolha. As lesões irão se formar sobre a pele. Uma vez que não há mais novas lesões se desenvolvendo, a pessoa não é mais considerada contagiosa, mas as lesões podem causar cicatrizes permanentes.

Embora a catapora seja considerada uma doença leve apenas para crianças, apenas 25% dos adultos têm maior probabilidade de ter essa doença e são mais propensos a complicações. As complicações da catapora incluem infecção de pele, pneumonia, complicações neurológicas, síndrome de Reye, hepatite, doença renal e inflamação dos testículos.

A catapora é uma doença bastante séria que, em algum momento, é afetada pela dieta alimentar. Portanto, a dieta apropriada para a condição deve ser observada e certos alimentos devem ser evitados para evitar a catapora.

Comidas gordurosas

Alimentos ricos em gordura saturada devem ser evitados durante a catapora. Alguns deles incluem carne, coco seco, manteiga, chocolate amargo, óleo de peixe, nozes e queijo. Alimentos com alto teor de gordura saturada podem causar inflamação, tornando a erupção cutânea pior e mais lenta para curar, de acordo com o livro “O que comer para o que o aflige”. Quem sofre de catapora costuma comer alimentos congelados, como sorvete, especificamente sorvete com baixo teor de gordura, shakes, iogurte frio e picolé, pois são consumidos com facilidade e são calmantes na garganta.

Alimentos picantes

Lesões orais às vezes podem ser encontradas durante a catapora. Se você estiver passando por essa condição, preste atenção no que você come. Especificamente, os alimentos picantes devem ser evitados para prevenir mais inflamações. Eles também causam muita irritação e desconforto. Mesmo caldos picantes, aqueles com pimenta e temperos picantes, devem ser evitados.

Alimentos Salgados

Assim como os alimentos apimentados, os salgados também podem irritar e ferir a boca quando há lesões orais durante a catapora. Evite alimentos salgados como caldo de galinha salgado e sucos de mistura de vegetais. Quando desejar algo quente ou quente, prefira caldo de vegetais com baixo teor de sódio em vez de caldo de frango ou carne bovina. É menos provável que irritem bolhas na boca.

Alimentos ricos em arginina

A arginina é um aminoácido semi-essencial. O corpo pode produzir a quantidade certa de arginina de que precisa, embora às vezes seja necessária uma suplementação adicional. É encontrada principalmente em alimentos que contêm proteínas. Como é encontrada em alimentos que contêm proteínas, a arginina também estimula o corpo a produzir proteínas. Embora os estudos sugiram que a arginina pode beneficiar muitas condições, como aterosclerose, dor no peito e doenças cardíacas, alguns estudos também relacionam a arginina à morte em certos pacientes cardíacos.

Os efeitos colaterais da arginina se estendem a doenças como a catapora. Como um aminoácido, a arginina ajuda na reprodução do vírus. À medida que o vírus se reproduz, um caso mais sério e duradouro de catapora se desenvolve do que aquele que deveria ter originalmente. Mais bolhas aparecem e por mais tempo a condição permanece. A cura e a recuperação também levam mais tempo. Alimentos ricos em arginina que devem ser evitados incluem amendoim, nozes, chocolate, nozes, manteiga de amendoim, sementes e passas.

Alimentos cítricos

A catapora comumente aparece em crianças, e dar a elas sucos de frutas diminuirá a probabilidade de elas recusarem. Eles não são apenas grandes fontes de nutrientes, seu alto teor de líquidos também mantém a criança hidratada. Os melhores sucos de remédios caseiros para aliviar a catapora incluem sucos de frutas macias como framboesas, morangos, ruibarbo e amoras. O suco de limão é um dos melhores sucos para a catapora; no entanto, se houver feridas na boca, o suco de limão não deve ser consumido.

Alimentos leves e leves devem ser ingeridos para lesões orais. Alimentos que não sejam muito quentes, muito salgados ou muito azedos. É por isso que frutas cítricas e sucos devem ser evitados, pois seu alto teor de ácido pode irritar muito as feridas na boca, causando muita dor e desconforto. As lesões orais também demoram mais para cicatrizar. Outros sucos cítricos são laranja, limão, tangerina, tangerina e toranja. Alimentos que contêm ácido cítrico devem ser evitados, pois têm o mesmo efeito.

Os medicamentos são prescritos pelo médico para aliviar a dor e a coceira no corpo, como antibióticos, antivirais e paracetamol. No entanto, lembre-se de que prevenir é sempre melhor do que remediar, e antes de sentir a coceira e o desconforto que a catapora pode causar, tome uma injeção de vacina contra a catapora antes que seja tarde demais.


Outras dicas para comer

Além de comer os alimentos certos, beba muita água (8 a 10 xícaras por dia) para ajudar seu corpo a digerir os alimentos e eliminar os resíduos. Algumas pessoas acham útil colocar um jarro cheio de água na geladeira todos os dias, para garantir que recebam líquidos suficientes.

Seus fluidos não precisam ser todos água. O suco de maçã e o suco de cranberry também fazem parte de suas necessidades.

Mastigar bem a comida é importante após uma colectomia, e a maioria de nós não mastiga a comida o suficiente. Tente mastigar a comida até ficar com uma textura líquida antes de engoli-la. Isso é especialmente importante com carnes ou alimentos maiores que podem causar um bloqueio se não forem quebrados antes de engolir.

Independentemente da sua condição, é importante manter uma dieta saudável e equilibrada. Se necessário, trabalhe com um nutricionista para elaborar um plano com a quantidade certa de carboidratos, gorduras e proteínas com base na sua idade, peso e nível de atividade física.


Existem também outros remédios naturais que podem ajudar na saúde da vesícula biliar e do fígado. Para ajudar com problemas de vesícula biliar e fígado, considere remédios naturais como raiz de dente-de-leão, cúrcuma, raiz de inhame selvagem, cardo leiteiro, enzimas de lipase, vitamina C, sais biliares, enzimas digestivas, fosfatidilcolina e suplementos probióticos de alta potência.

Existem também remédios homeopáticos que ajudam com problemas de vesícula biliar, incluindo berberis vulgaris, calcarea carbonica, chelidonium majus, colocynthis, dioscorea, licopódio, magnésia phosphorica, nux vomica, china officinalis e pulsatilla.


Remédios caseiros para varicela

1. Remédios de bicarbonato de sódio para varicela

O bicarbonato de sódio é um dos remédios populares para aliviar a coceira quando se sofre de catapora. Quando você aplica bicarbonato de sódio na pele e quando ele seca lá fora, você fica aliviado da irritação que as erupções e bolhas causam.

Maneiras de usar bicarbonato de sódio para catapora

  1. Pegue meia colher de chá de bicarbonato de sódio e misture bem em um copo de água. Esfregue o paciente com catapora com esta água. Deixe secar na pele para aliviar a coceira. Você pode usar até 3 colheres de sopa de bicarbonato de sódio em uma tigela ou copo de água.
  2. Pegue meia xícara de bicarbonato de sódio e misture com água morna preparada para o banho. Deixe o paciente tomar banho com essa água. Você pode até tomar um banho frio em vez de um banho quente.

2. Remédio de mel para curar varicela

O mel é o componente antibacteriano natural que pode curar irritações de forma excelente. Diz-se que os açúcares naturais simples contidos no mel, juntamente com suas propriedades antibacterianas, criam esse efeito calmante.

  • Aplique mel em uma camada fina em toda a pele onde houver erupções, bolhas ou apenas coceira.
  • Deixe por algum tempo e depois lave.
  • Repita 3-4 vezes ao dia.

3. Folhas de Neem Remédios para Varicela

As folhas de Neem ou Margosa, também conhecidas como Lilás da Índia, são um dos melhores remédios para a catapora usados ​​desde muito tempo na Índia. Neem tem propriedades antivirais significativas que podem combater o vírus varicela zoster que causa a catapora. Também alivia a coceira e a irritação causadas por erupções na pele e bolhas. Na verdade, o nim é uma erva magnífica que exibe propriedades imunomoduladoras, antiinflamatórias, anti-hiperglicêmicas, antiúlcera, antimaláricas, antifúngicas, antibacterianas, antivirais, antioxidantes, antimutagênicas e anticarcinogênicas. Portanto, faz sentido usar folhas de nim para a cura da catapora. No entanto, devido à sua natureza forte, não aplique diretamente ou deixe seus filhos ingerir neem de qualquer forma. Para adultos, o nim é seguro para ser usado.

Maneiras de usar folhas de nim para a varicela

Essas são as maneiras que as pessoas na Índia adotam para usar folhas de nim para a catapora. Você deve fazer todas as coisas listadas e não uma ou duas delas.

  1. Pendure folhas de nim ao redor da cama do paciente.
  2. Use folhas de nim como leque. Ventile o paciente com folhas de nim.
  3. Prepare uma pasta de folhas de nim esmagando-as com água. Aplique esta pasta de nim na pele do paciente. Se o paciente for uma criança, omita esta etapa.
  4. Assim que a doença estiver curada e as crostas tiverem caído da pele, dê banho de nim ao paciente. Para isso, mergulhe as folhas de nim em água morna e banhe-se com essa água.

4. Vinagre Marrom para Varicela

O vinagre consiste em ácido acético e antes de ser usado na culinária, o vinagre já era usado para fins medicinais há muito tempo. O ácido suave no vinagre mata as bactérias nocivas. Como remédio tradicional, o vinagre marrom tem sido usado para tratar a catapora, pois ajuda a aliviar a irritação e a secar as bolhas. Também previne cicatrizes de catapora.

  • Pegue meia xícara de vinagre marrom e misture com a água morna do banho.
  • Agora tome banho com essa água diariamente até que sua catapora esteja curada.

5. Banho de aveia para catapora

A aveia tem sido usada para preparar um banho para pacientes com catapora e realmente acalma a pele, aliviando-os da coceira causada por erupções na pele e bolhas.

1ª maneira de preparar um banho de aveia para a varicela

  • Farinha de aveia - 2 xícaras
  • Água- 2 litros
  • Saco de pano- 1
  • Banheira cheia de água quente
  • Pegue 2 xícaras de aveia.
  • Moa em um pó fino.
  • Adicione este pó de aveia a 2 litros de água.
  • Deixe por cerca de 15 minutos.
  • Agora pegue um saco de pano e encha-o com a água misturada de aveia. Fixe bem.
  • Coloque o saco na banheira com água morna e gire-o até que a água do banho pareça leitosa.
  • Agora mergulhe nesta água do banho para obter alívio da coceira causada pela catapora.

2ª maneira de preparar banho de aveia para varicela

  • Bata a aveia no liquidificador ou processador de alimentos para obter um pó fino.
  • Enquanto enche a banheira com água morna, gire o pó na água.
  • Mergulhe nesta água leitosa.
  • Esse método, no entanto, deixará certos pedaços de aveia na pele e no cabelo, mas aliviará a coceira.

6. Banho de aveia com óleos essenciais para curar catapora

Embora o banho de aveia por si só possa ajudar a aliviar a coceira, você pode melhorar ainda mais sua eficácia adicionando certos óleos essenciais antivirais.

  • Aveia - um punhado
  • Óleo de camomila romana - 4 gotas
  • Óleo de lavanda - 4 gotas
  • Óleo da árvore do chá - 2 gotas
  • Óleo de Naouli - 2 gotas
  • Óleo de cravo - 2 gotas
  • Óleo de alecrim - 2 gotas
  • Sock- 1
  • Coloque a aveia na meia.
  • Despeje os óleos um por um.
  • Agora comece a encher a banheira.
  • Coloque a meia embaixo da torneira do local onde está liberando água.
  • À medida que a água flui para a banheira, ela vai levar a essência dos ingredientes contidos na meia.
  • Agora deixe o paciente mergulhar nesta água.

7. Creme Anti-coceira caseiro para catapora

Certos óleos essenciais têm propriedades antivirais e antifúngicas. Eles também podem aliviar a coceira causada por erupções cutâneas e bolhas na pele quando você sofre de catapora. Aqui está uma receita para fazer um óleo anti-coceira para obter esse alívio. Ele usa uma mistura de óleos essenciais bons para a pele.

  • Sal marinho fino - 1 colher de chá
  • Bicarbonato de sódio - 1 colher de chá
  • Argila bentonita - 2 colheres de chá
  • Witch hazel - 1 colher de sopa
  • Óleo de hortelã-pimenta - 5 gotas
  • Óleo de lavanda - 5 gotas
  • Óleo de Ravensara - 3 gotas
  • Óleo da árvore do chá - 2 gotas
  • Óleo de Naouli - 2 gotas
  • Óleo de cravo - 2 gotas
  • Óleo de alecrim - 1 gota
  • Misture todos os ingredientes.
  • Aplique a quantidade necessária nas erupções e bolhas para obter alívio da coceira.

8. Remédios de sal de Epsom para catapora

O sal de Epsom, ao contrário do seu nome, é um composto mineral e não um sal. É composto de magnésio e sulfato e pode ser muito útil no alívio da coceira causada pela catapora. Os minerais do sal de Epsom também alivia a dor e acalma a inflamação da pele associada à catapora.

1ª maneira de usar sal de Epsom para varicela: banho de sal de Epsom

  • Pegue 2 xícaras de sal Epsom.
  • Encha a banheira com água morna.
  • Adicione sal de Epsom a esta água. Misture bem com a mão até que se dissolva completamente.
  • Agora mergulhe nesta água misturada com sal de Epsom por cerca de 15 minutos. Você pode gostar de mergulhar por mais algum tempo.
  • Saia da banheira e seque suavemente o corpo com uma toalha. Tenha cuidado para não danificar sua pele com bolhas.
  • Mergulhe todos os dias em água salgada Epsom até que a catapora esteja curada.

2ª maneira de usar sal de Epsom para varicela: comprimir

  • Sal Epsom - 2 xícaras
  • Água quente - 1 galão (um pouco mais de 3,5 litros)
  • Um pano limpo
  • Misture o sal de Epsom em água morna.
  • Agora mergulhe o pano nesta água e sature-o.
  • Retire o pano e aplique na pele onde há bolhas.
  • Deixe o pano esfriar.
  • Repita quantas vezes quiser. Você ficará relaxado.

9. Banho de óleos essenciais para catapora

O óleo Thieves é uma mistura de cinco óleos essenciais anti-infecciosos, antivirais, antibacterianos e anti-sépticos. Esses cinco óleos são óleos de canela, cravo, limão, eucalipto e alecrim. Quando combinada com outros óleos essenciais úteis e sal de Epsom, esta mistura de óleo faz maravilhas para curar a catapora. Você pode usar isso para um banho de sal Epsom oleoso.

  • Sal Epsom - ¼ xícara
  • Óleo de ladrões - 3 gotas
  • Óleo de lavanda - 3 gotas
  • Óleo de melaleuca - 3 gotas
  • Adicione todos os óleos ao sal de Epsom.
  • Deixe descansar por 30 minutos. Isso fará com que o sal absorva todos os óleos para que eles não flutuem sobre a água do banho.
  • Adicione o sal de Epsom com óleo à água do banho.
  • Deixe de molho por 15-20 minutos ou mais.
  • Seque suavemente com uma toalha limpa.

10. Óleo de sândalo, remédio para catapora

O óleo de sândalo é antibacteriano e antiviral. Não só isso, é um agente calmante antiinflamatório e natural. Embora você possa simplesmente esfregar óleo de sândalo na pele para tratar a inflamação e coceira, aqui está uma receita que também usa açafrão, outra erva antibacteriana com propriedades antiinflamatórias.

  • Misture açafrão em pó com óleo de sândalo para fazer uma pasta.
  • Aplique na sua pele com coceira.
  • Deixe estar lá por cerca de meia hora.
  • Lave com água e seque suavemente. Tome cuidado para não danificar suas bolhas.

11. Remédios de flores de jasmim para catapora

Este é um remédio tailandês para o tratamento da catapora. As pessoas na Tailândia usam flores de jasmim para fazer chá e também para tomar banho para tratar a catapora. Estas flores estão facilmente disponíveis em qualquer loja de medicamentos fitoterápicos, bem como em lojas de chás de ervas.

Maneiras de usar flores de jasmim para catapora

  • Beba chá de jasmim 2 a 4 vezes ao dia. Você pode encontrar este chá em lojas de chás de ervas. Basta mergulhar em água quente e tê-lo.
  • Faça o banho de Jasmin. Pegue um punhado de flores de jasmim e triture-as. Misture Jasmim moído com um pouco de água de arroz. Agora adicione esta água de arroz à água do banho morna. Banhe-se com essa água.

12. Remédio para banho de gengibre para catapora

Este é mais um remédio herbal tailandês para catapora. Isso alivia a coceira causada pela doença. Embora você sempre possa beber chá de gengibre fervendo pedaços de gengibre em água, um banho de gengibre é o que vai fazer você se livrar da coceira instantaneamente.

  • Pó de gengibre - ¼ a ½ xícara (você também pode usar pedaços de gengibre fresco)
  • Banheira cheia de água morna
  • Misture o pó de gengibre ou pedaços de gengibre fresco na água morna do banho.
  • Mergulhe nesta água por 20-30 minutos.
  • Seque suavemente com uma toalha limpa sem danificar sua pele.

13. Remédio de flores de calêndula para catapora

Calêndula (calêndula) é uma flor que é uma erva antibacteriana e antiinflamatória eficaz. É ótimo para reduzir o inchaço e a vermelhidão da pele. Sua capacidade de estimular a produção de colágeno alivia as dores e também acelera o processo de cicatrização. Compre em qualquer loja de ervas.

  • Misture as duas ervas, flores de calêndula e folhas de hamamélis.
  • Agora adicione-os ao seu copo d'água.
  • Deixe-os de molho durante a noite.
  • De manhã, moa as ervas com a mesma água em que foram embebidas.
  • Aplique a pasta na pele para obter alívio.

14. Remédio para ervilhas verdes para catapora

As ervilhas verdes não são apenas um vegetal delicioso, mas também um ótimo remédio para se livrar da coceira associada à catapora. Água feita de ervilhas também suprime o desejo de coceira.

  • Adicione as ervilhas à água.
  • Traga água para a fervura.
  • Deixe ferver até as ervilhas amolecerem,
  • Escorra a água e guarde para uso posterior.
  • Esmague as ervilhas para fazer uma pasta.
  • Aplique a pasta de ervilhas verdes na pele.
  • Deixe por cerca de uma hora.
  • Lave.
  • A água que você obtém fervendo as ervilhas também é usada para aliviar a catapora.
  • Deixe essa água esfriar.
  • Assim que esfriar, passe uma esponja na pele com essa água. Essa água também ajuda a curar as cicatrizes da catapora, se houver alguma.

15. Faça chá de ervas para remédio contra catapora

O chá de ervas é uma boa maneira de aumentar a imunidade. Como o vírus da catapora é basicamente contraído por pessoas com imunidade fraca, é sempre aconselhável tomar um pouco de chá de ervas para melhorar o mecanismo de defesa do corpo. O chá de ervas também é recomendado, mesmo se você já tiver contraído a doença. Aqui está uma lista de algumas ervas que você pode usar para fazer chá para curar a catapora.

  • Erva-cidreira
  • Echinacea
  • Erva de São João
  • Ruivo
  • Pau d’arco
  • Bardana
  • Manjericão santo
  • Calêndula
  • Camomila

Como fazer chá de ervas?

  • Escolha qualquer uma das ervas listadas acima.
  • Pegue 1 colher de sopa desta erva e adicione a uma xícara de água fervente.
  • Deixe em infusão por 5-10 minutos.
  • Se preferir, você pode adicionar folhas de mel ou estévia para doçura natural.
  • Você também pode adicionar um pouco de canela em pó.
  • Coe e beba este chá várias vezes ao dia.

16. Obtenha vitamina D dos raios solares para curar a catapora

Alguns pesquisadores da Universidade de Londres conduziram estudos sobre o vírus varicela-zóster, que causa a varicela. Em seus estudos, eles encontraram uma ligação entre os níveis de UV nas regiões e a prevalência de varicela ali. Nos países tropicais, a incidência de varicela é muito menor ao longo do ano. Por outro lado, as zonas temperadas têm altas taxas de catapora durante as temporadas de inverno e primavera, quando a radiação ultravioleta do sol (UVR) está baixa nessas regiões. Os raios solares não apenas matam muitos vírus, mas também fornecem a vitamina D vital, que aumenta a imunidade. A vitamina D também é de natureza antiviral.

Exponha-se ao sol para tratar sua infecção assim que perceber que pegou o vírus. No entanto, se você tiver lesões ativas na pele, não deve se expor ao sol. Isso vai transformar as feridas em cicatrizes. Se você pegou o vírus, mas ainda não desenvolveu as erupções, você pode ir para a terapia do sol. As erupções sempre aparecem na pele 2-3 dias após a infecção pelo vírus da catapora. Você terá que aprender a partir de outros sintomas da doença. Na verdade, expor-se diariamente ao sol moderado por algum tempo parece ser a melhor política!

17. Remédios dietéticos para catapora

Seu corpo precisa de nutrientes básicos, incluindo vitaminas e minerais, bem como enzimas que podem aumentar sua imunidade. Além disso, esses nutrientes também eliminam resíduos tóxicos das células para tratar a catapora. Portanto, não faça dieta de ânimo leve e preste a devida atenção a ela.

      • Coma bastante vegetais e frutas. They provide you with phyto-nutrients required to strengthen your immune system.
      • Have juices that are rich in vitamin A and C. Carrot juice with coriander leaves and a dash of lemon juice is good for curing chicken pox. Add honey to this to make it more nutritious.
      • Have chicken soup and vegetable broth.
      • Make smoothies using kale, cabbage, beet, broccoli, cherries, blackberries, elderberries.
      • Avoid sugary and processed foods as well as sodas.
      • Limit the intake of dairy products but yogurt can be taken.
      • Limit the intake of meat, bread or any other food that lays stress on your digestive system. Avoid salt, chillies, butter and spicy food.
      • Have lots of water and other healthy fluids.

    18. Precautionary Remedies for Chicken Pox

    As long as the blisters are there, you’ll get newer ones because it is very tough to avoid scratching due to the urge of itching. However, you need to heal those blisters so that they soon convert into scabs and fall off your body. For this, take the following precautions.


    Have Chicken Pox? 5 Foods to Eat and Avoid - Recipes

    Herpes virus under a high-powered microscope.

    The title says “shingles, cold sores, mono, chicken pox, e herpes,” but that’s a little misleading. Actually, shingles, cold sores, mono, and chicken pox estão all different types of herpes. But since most people hear “herpes,” and think only of sexually transmitted diseases, I’m giving this article a title that hopefully won’t scare too many people off.

    How herpes works: Viruses — all viruses, not just herpes — don’t really “do” much as they float around the bloodstream or in the tissue fluids. They don’t eat. They don’t generate energy. They don’t move under their own power. They don’t attack anything. They just… float. That is, they float until they manage to stick to a host cell and get inside. Inside the cell is where they reproduce, and do their damage.

    Viruses – all viruses, not just herpes — are unable to reproduce on their own. Instead, they trick their host into doing it for them. Once inside a host cell, the virus splices its DNA into the host’s DNA. So when the machinery of the host cell does its normal job and transcribes its own DNA, the viral DNA gets transcribed along with it. (It’s sort of like sneaking couple of pages into a stack of papers someone is about to run through a Xerox machine).

    Once the virus is replicated, the copies can leave the host cell and move on to spread and infect another cell.

    When herpes viruses are actively replicating, they are said to be lytic. “Lytic” means “splitting cells open.” The countless viral copies crowd the cell and produce enzymes to break down the cell membrane. Eventually, the cell bursts open, spilling out viral particles that can then move on to infect countless other cells. If you’ve ever experienced a cold sore blister or a chickenpox rash, you’ve felt the damage a lytic herpes infection can cause.

    When herpes is lytic, it causes enough havoc to draw the attention of the immune system, which eventually contains and eliminates the active outbreak. However, the immune system never completely eliminates the virus. Some of the virus remains, sort of hibernating inside host cells. In this phase, the virus is said to be latente. It isn’t replicating, but it still produces proteins to protect itself, largely by suppressing or tricking the immune system into not destroying it.

    A latent herpes infection can become lytic again at any time, and when it does, it’s called an outbreak. Triggers for reactivation are poorly understood, but we know that getting a lot of sunlight or being under a lot of stress can be triggers. Some believe that the arginine:lysine ratio in the diet (see below) can be a primary trigger. Ultimately, it’s hard to say. Many outbreaks just appear to be inexplicable.

    Types of Herpes Infections:

    Cold sores and genital herpes are caused by the same herpes virus, which is spread by close contact. It infects the mucoepithelial tissues (basically, skin areas that tend to stay moist), when it’s active and lytic. The virus then retreats to local nerves, where it can lay dormant for months or years, until another outbreak. It’s only contagious when it’s lytic.

    Shingles and Chicken Pox are caused by another herpes virus. It affects cells in the skin. Like cold sores and herpes, it too will retreat to nerve cells after an active outbreak. Unlike the cold sore and genital herpes virus, however, it doesn’t just retreat to a local nerve and come back in roughly the same place. Since chickenpox affects large areas of the body, it retreats back into nerve ganglia (bundles of nerves) along the entire spinal cord. When it reactivates, it tends to do so in just one ganglion, from where it migrates down the associated nerves to the skin. Since each ganglion only enervates a certain area of the body, shingles will manifest as a chickenpox-type rash covering only a certain area, usually a horizontal band on one side of the body or the other.

    Shingles usually manifests in middle age or later. The later it pops up, the worse it tends to hurt — burning, itching pain: very distracting — and the more likely you’re to be stuck with post-herpetic neuralgia, nerve pain that lasts long after the outbreak goes away.

    Cytomegalovirus (CMV) and Epstein-Barr viruses are the viruses behind what we call “mono” or mono-like symptoms — infectious herpes mononucleosis, a.k.a. glandular fever or the “kissing disease.” It can infect skin mucoepithelial cells (which is how you can pass it by kissing), but also immune cells. It manifests with flu-like symptoms, almost always with sore throat and swollen lymph nodes, and deep fatigue that can last for weeks or even months after the active disease. While there’s still plenty of debate on this point, it’s likely that lingering CMV and Epstein-Barr may be behind at least some cases of what we call “chronic fatigue.”

    Treating internally vs. topically? If you have a single cold sore or other herpes blister, there’s little need to treat it internally. Topical products containing Lysine, Lemon Balm, Red Marine Algae, or other antivirals (see below) work nicely. For mono, you definitely want to treat it internally. For larger rashes (shingles or even chicken pox), you might want to do both.

    Antiviral herbs (not the same as immune-stimulating herbs!) usually interfere with a virus’ ability to bind to a host cell. Meaning, they control the spread of an infection and contain and outbreak. But they will not eliminate a latent infection. I like to use antiviral herbs during the early, very active phase of mono, or in shingles.

    What herbs are antiviral? There’s a long list here. Names like Isatis, Andrographis, Hyssop, and Lomatium would top my personal list. Usually, formulas work better than individual herbs.

    Monolaurin is a special fat. In supplement form, it’s usually a derivative of coconut oil. Outside of supplements, probably the richest source is human breast milk, where it functions as an important antiviral before an infant’s immune system can establish itself. So it’s safe for infants and children, and it appears to be safe during pregnancy. It’s a lot more limited than most antiviral herbs in that it only works against what are called enveloped viruses. So, cold viruses? No so much. But herpes viruses? Absolutamente. (Flu as well). A standard dose is 3-4,000 mg a day. This is another one to use during the early, very active phase of mono, or in shingles.

    Lemon Balm (Melissa officinalis) is an herb in the mint family. It isn’t a great broad-spectrum antiviral, but it works nicely against viruses in the herpes family. I’d rank it as “alright” taken internally, and “great” used topically.

    Taken internally, Lemon Balm is also slightly calming. It’s sometimes used as a mild calmative, especially for children and for people with hyperthyroid anxiety. Don’t worry too much about this aspect of the herb: you’d have to take a pretty hefty dose for it to actually sedate you. A standard dose would be 4-8 500-mg capsules daily, or 3-4 cups of tea.

    Topically, however, is where Lemon Balm really shines. Lemon Balm is nice because it not only inhibits the virus, but also promotes healing in its own right. There was one good clinical trial (in genital herpes) where it worked every bit as well as the first-line medication, acyclovir. In this trial, they were using an aqueous (water-based) extract of the plant. What hasn’t been formally researched, to my knowledge, is the highly-concentrated essential oil of the plant. In my experience, however, it has been tremendous. Used in a formula, it can start shrinking a cold sore in a number of hours, with almost complete clearance in 24 hours.

    If you get a lot of cold sores throughout the winter, you might want to try the Lemon Balm Lip Salve from Avena Botanicals. It’s basically a Chap Stick-type product, only with small amounts of Lemon Balm in it. Not enough to suppress a strong outbreak, perhaps, but enough to keep them away in the first place. Use it daily, like any other lip balm.

    Lysine vs. Arginine: Lysine and arginine are both amino acids, which is to say, they’re components of protein. Herpes viruses thrive when there are high levels of arginine in the blood. On the other hand, lots of lysine can push arginine levels down. So, during an outbreak, arginine should be avoided, and lysine should be sought out.

    Easier said than done, of course, since all protein-containing foods contain at least some arginine (and some lysine). The actual trick is to avoid foods that are disproportionately high in arginine. Basically, we’re looking at nuts and seeds (including peanuts), most grains, and chocolate. Which isn’t to say you can’t have a few peanuts, or a square or two of chocolate. But if you do, try to have them as part of a larger meal with other protein, where all the other amino acids can balance them out.

    Foods higher in lysine, on the other hand, include dairy, eggs, and meats. Dairy products consistently top the list. (So is a cheeseburger with an egg on top the best food for a herpes outbreak? Perhaps. Just ask for it without the bun).

    Lysine can also be taken as a supplement, which is the best way to do it. Bear in mind again that we’re most concerned with lysine:arginine ratio. So for example, while an egg may provide over 400 mg of lysine (a little less than a standard capsule), it also contains over 300 mg of arginine. The capsule, on the other hand, will provide no arginine. A standard daily dose of lysine is 1-2 grams as a daily preventative 3-6 grams to suppress an outbreak. Take it in divided doses, and away from food. Some of the other items on this list can be more effective than lysine. But lysine is nice and inexpensive. A gram daily, for example, will cost you about $5 a month.

    Lysine can also be used topically. There are salves and creams and lip balms that contain it.

    Micronized or Colloidal Silver is just what it sounds like: silver, dispersed into little super-microscopic particles, usually in water.

    Micronized silver is one of our very best broad-spectrum antimicrobials. It is quite effective against most bacteria, moderately effective against yeasts, and good against viruses. One of the nicest things about silver solutions is that they taste like water. They’re easy to take, and easy to give to children.

    It’s important that you buy a high-quality product, with a very small particle size. The tiny particle size is important, not just because it makes the silver work better (you get more bang for the buck — important when you’re dealing with a precious metal!), but it also reduces the possibility of a rare and (forgive me for saying this) somewhat comical side effect. Because when you consume grande quantidades de

    silver, for vastly extended periods of time, and that silver isn’t in a small enough particle size, you can turn a dark-mauve-silver (and the color doesn’t go away). It’s medically harmless, but socially awkward.

    To my knowledge, this has never, ever happened with anyone buying a commercially produced silver product. It only happens when somebody consumes poorly-made home-made silver solutions, what I call “moonshine silver.”

    Anyways, the dose you’re looking for in shingles or mono is relatively high. Try a teaspoon of 500 ppm silver, every 3-4 hours. (Debra’s hung an email in the store from someone she knows who relates how she used silver successfully for shingles.)

    Immune-Strengthening Herbs: Most of our immune-strengthening herbs work primarily by increasing immune activity vs. virally infected cells. This doesn’t happen overnight, and you’re going to want to consume these herbs consistently for a number of weeks to really have them build you up. Here, when I say “herbs,” I’m referring not just to well-known plants like Astragalus and Echinacea leaf, but most of the medicinal mushrooms, aloe vera juice, and even goji berries. (Try eating two dozen little raisin-sized berries a day). Again, these herbs are better in prevention than in treatment. So consider them especially when you’re subject to frequent outbreaks — and not just of herpes viruses, but colds, flus, etc.

    Red Marine Algae (Gigartina spp.): These seaweed species contain both immune-strengthening compounds as well as compounds that block herpes viruses from binding to host cells. This double-whammy makes Gigartina among our best interventions for an active herpes outbreak. I like to use Gigartina in people with stubborn, recalcitrant outbreaks.

    Fatigue Following Mono: Well, this could be a whole dissertation, but let me keep it simple. Look for an herbal formula that combines ginseng-type stress response herbs (what herbalists call adaptogens) with immune-strengthening herbs. There are a lot of them out there. A personal favorite, which I’ve gotten tremendous results with, is a formula called Astragalus 10+ put out by the Seven Forests company.

    Swollen Glands Associated with Mono: There’s an herb called Red Root, which is wonderful for shrinking and toning swollen lymphatic tissue. Combine that with other herbs that stir up the lymph itself (Red Clover, Wild Indigo, Figwort, Violet, etc.), and you’ve got a great little formula. Luckily, there are companies that already put those formulas together for you. I’m also a big fan of another Seven Forests product called Viola 12, which combines the fatigue/rebuilding actions of Astragalus 10+ (see above) with some lymph-clearing herbs.

    Post-Herpetic Neuralgia: In a perfect world, everyone would go after the active shingles outbreak as soon as possible, with all guns blazing. The more quickly and aggressively you push back the outbreak, the less likely you are to have complications afterwards.

    Having said that, there’s a lot to be said for cayenne pepper, both in pills (or piled on your food if you can handle it) and in ointments and creams. Cayenne depletes a major pain neurotransmitter called Substance P. (Here, P stands for “pain” — for once, the scientific name is easy to remember!)

    Beyond that, I’d explore the herb Saint John’s Wort. Yes, Saint John’s Wort is known as “the antidepressant herb.” (It’s reasonably effective, too, although you can normally do better). Of relevance to us here, is the fact that it’s a decent antiviral. It is also for nerve pain. So it’s a nice double-whammy to address the pain that herpes can leave behind. You can take it internally. And you can use the infused oil topically. It doesn’t work quickly, but it works deeply, and well.

    For nerve pain that’s lingering on and on, I’d look at the antioxidant alpha-lipoid acid and a version of vitamin B1 called benfotiamine, both of which can often address chronic neuralgias. Look for 600-1,200 mg of the alpha-lipoic acid, and 300-600 mg of benfotiamine.