Novas receitas

The Locavore Lover’s Dining Guide to the Twin Cities

The Locavore Lover’s Dining Guide to the Twin Cities

Você deve ter ouvido chavões como "localmente", "sustentável" e "orgânico" na cena gastronômica de Twin Cities recentemente. Esses não são adjetivos irrelevantes usados ​​pelos anunciantes para atrair a atenção; eles são uma declaração sobre toda a filosofia de um local sobre comida. Políticas ambientais à parte, o fato é que quanto mais próximos os ingredientes de um cardápio estiverem do local em que foram cultivados, melhor será a degustação da refeição. Compilamos uma lista de estabelecimentos com o objetivo de encurtar a distância entre a fazenda e a mesa, garantindo, em última análise, uma cena de restaurante próspera e duradoura que faz você se sentir tão bem em comer fora quanto em uma refeição caseira saudável.

Aster Café: Esta pedra angular do St. Anthony Main é conhecida principalmente por seu popular pátio de verão, mas a comida no Aster Café é o que o fará voltar, independentemente da estação. O Aster oferece café da manhã e brunch de dar água na boca, noite de taco semanal, happy hour especiais diários, coquetéis com infusão de chá e pizzas artesanais, tudo em um só lugar. Músicos indie das cidades gêmeas e de outros lugares deliciam os clientes regularmente, adicionando classe e sofisticação ao espaço já intimista.

Fazendeiro Solteiro: Localizado no North Loop, o paraíso deste locavore é administrado pelos irmãos Dayton. O cardápio, que muda diariamente, oferece cozinha nórdica feita com ingredientes locais e orgânicos, além de açougue de animais inteiros. Em outras palavras: sem lutefisk.

Common Roots Café: Esta meca da comida caseira é ideal para o jantar casual ou individual. Os pedidos são colocados no balcão e atendidos dentro ou fora. Este restaurante inovador está aberto para café da manhã, almoço, jantar ou tarde da noite, tornando-se um esteio da cidade alta para os habitantes de Minnesota.

Terra do coração: Quando você pensa em "mercado de produtores", contemporâneo e criativo nem sempre são os adjetivos que vêm à mente. Este local novo no centro de St. Paul visa mudar essa noção com seu menu dirigido por chef e novas opções de pratos sofisticados. Queijos regionais e pratos indígenas do Alto Meio-Oeste, como a truta arco-íris, são destaques deste restaurante e empório dos amantes da gastronomia.

Wise Acre Eatery: Este lindo local em Tangletown se esforça para ser a "distância mais curta entre a Terra, a mão e a boca". Com um menu sazonal com itens orgânicos da fazenda de 100 acres dos proprietários em Plato, Minnesota, você pode jantar com a certeza de que a carne é alimentada com capim e as galinhas são criadas soltas.


The Locavore Lover’s Dining Guide to the Twin Cities - Receitas

Acontece que eu esbarrei na edição de 31 de outubro da revista Wine Spectator esta semana e encontrei um editorial de James Molesworth chamado “Are Locavores also Locapours?” Embora o movimento alimentar local tenha empurrado os produtos agrícolas frescos para os menus dos melhores restaurantes do país, os vinhos locais ainda não fizeram o mesmo. Ao acompanhar a luta de uma vinícola de Nova York para figurar nas listas de vinhos das grandes cidades, ele argumenta que os consumidores estão dispostos a pagar mais por comida local na mesa, mas estão dispostos a colocar quase qualquer coisa em seu copo - desde que diga Itália , França ou Sonoma no rótulo.

Como um locavore autoproclamado, muitas vezes levantei as mesmas questões que Molesworth sobre o mercado de vinhos de Minnesota. Com quase 30 vinícolas e um próspero programa de viticultura na U of M, pode ser difícil encontrar uma extensa carta de vinhos locais. Sente-se em alguns dos melhores restaurantes de Twin Cities e prometem tomates amadurecidos na videira e verduras recém-colhidas dos produtores locais. Muito provavelmente, você não receberá um vinho local. Minnesota é o lar de uma competição internacional de vinhos, mas há apenas 2 garrafas - uma branca e uma vermelha - na prateleira da loja de vinhos da minha mercearia. É realmente melhor se for estrangeiro e eu não conseguir pronunciar o nome do vinhedo? O que impede menus de vinhos exclusivamente locais? O sommelier e uma formação em vinhos que muitas vezes esquece os sabores regionais? Ou o cliente que acredita que uma viagem a uma vinícola local é uma novidade fofa, mas não exatamente o real coisa?


Uva La Crescent Como a maioria dos desafios em nosso sistema alimentar, uma combinação de fatores de nível micro e macro impede que os vinhos de Minnesota ganhem o respeito e a participação de mercado que merecem. Mas também como a maioria dos desafios em nosso sistema alimentar, uma escolha individual pode contribuir muito para gerar mudanças. Aqui estão três maneiras de tentar mostrar um pouco mais “loca-pour”:

• Esta é fácil: visite uma vinícola local e compre o vinho. Minnesota tem 4 trilhas de vinho, perfeitas para uma viagem de um dia ou uma escapadela de fim de semana. Eu levo meus amigos e familiares para uma visita, experimento os vinhos e aprendo o que servir quando eles estão por perto. (WinetrailsUSA.com tem uma lista completa de trilhas de vinho por estado que eu uso se estiver viajando.)

• Peça à loja de vinhos para estocar o que eu quero comprar. Se os varejistas souberem que os vinhos locais serão vendidos, eles estarão na prateleira. Às vezes, uma simples conversa pode levar ao longo do caminho. Do contrário, tento gastar meu dinheiro onde minha voz é ouvida.

• Quando vejo um vinho local no menu, eu escolho e peço minha comida para combinar com ele. Se eu não encontrar um, posso perguntar ao garçom de qualquer maneira. Novamente, uma conversa pode ajudar muito a comunicar a mensagem de que, para mim, locapour significa tanto quanto locavore.


Uvas Marquette Eu deixei de recomendar vinhos específicos, já que não sou de forma alguma um especialista - e meu gosto por tintos secos e robustos contradiz completamente a preferência de meu marido por brancos doces e crocantes. Eu acredito que o vinho é inteiramente sobre preferências pessoais e sommeliers / especialistas são o que desencoraja os bebedores bem-intencionados em primeiro lugar. Dito isto, abaixo eu recomendo três das minhas vinícolas locais favoritas com algumas sugestões "gentis". Todos os três oferecem diferentes experiências de degustação e vinhos e todos os três estão a uma hora do metrô:

Vinhas de St. Croix - Stillwater, MN. Minhas tardes de sábado favoritas no início de outubro envolvem os vinhedos de St. Croix. Localizados em Stillwater, a apenas 30 milhas do metrô, sua sala de degustação, vinhedos e pomar são perfeitos para um piquenique ou passear com uma taça de vinho. Minhas visitas sempre incluem admirar a arte de artistas locais nas paredes da sala de degustação enquanto saboreia uma taça de seu vinho de sobremesa Raspberry Infusion. Qualquer vinho que combine bem com chocolate amargo está no topo da minha lista. Normalmente pego uma ou duas garrafas de seus Delaware, La Crescent ou Summer Red para a estrada, todos são ótimas opções para aqueles jantares e presentes do tipo "apareça com uma garrafa de vinho".

Falconer Vineyards - Red Wing, MN. Quando estou realmente desesperado por um R & amp R relacionado ao vinho, uma visita ao Falconer ajuda a recriar visões de beber um copo de vinho branco no pátio de um vinhedo na Toscana. O pátio aberto tem vista para um vale ondulante de vinhas e é um local perfeito para passar a tarde conversando com um amigo enquanto bebe uma garrafa do encorpado Marechal Foch. Recentemente, eles começaram a oferecer pizzas no forno a lenha e também música ao vivo no pátio. Realmente, existe algo melhor do que isso? Meus favoritos para levar para casa para o refrigerador de vinho são o Riesling, La Crescent Moon e, se eu conseguir pegar em estoque, o Frontenac Rose.

Cannon River Winery - Cannon Falls, MN. Sempre gosto de trazer qualquer pessoa interessada em se tornar uma locapora para Cannon River por causa da extensa degustação de vinhos. Por US $ 7, você pode provar todos os vinhos que eles têm atualmente em estoque, normalmente perto de 15. É uma maneira acessível de escolher a preferência e experimentar quase todas as variedades de uvas frias e fortes que crescem em Minnesota. Cada vez que tento trazer algo novo para casa, embora o Sogn Blanc e a Cannon River Reserve quase sempre possam ser encontrados na minha prateleira de vinhos.


Terra de 11.800 lagos

Falando em água, água doce em Minnesota é mais do que o pessoal da vida, é um estilo de vida. Temos 55.000 milhas em execução de margens de lagos e rios. Esse é um número real e, por favor, deixe-o penetrar. Considere o fato de que a Califórnia tem apenas 840 milhas de costa, o que, como poderíamos dizer aqui, é "bom para eles". Embora a placa do Minnesota diga que somos a terra dos "10.000 lagos", o número real é na verdade cerca de 11.800 lagos de mais de 10 acres 28.000 uma vez que você joga em lagoas e outros 20.000 rios e riachos, bem como uma vasta costa no maior lago de água doce do mundo: Lago Superior. Cinquenta e cinco mil milhas! Temos a maior propriedade per capita de barcos do país. Temos restaurantes com docas, pensamos em drive-ins como para carros, mas para barcos. Existem 30 pontes cruzando o Mississippi em Minneapolis e St. Paul sozinho. O que significa estar em Minnesota? Isso significa que você está sempre na água.

Por isso, nossos alimentos mais importantes que qualquer visitante deve experimentar são os produtos de nossa água pura e produtiva do interior. Um desses alimentos aquáticos, nosso arroz selvagem nativo, é nosso orgulho e alegria. Aqui, temos o arroz selvagem na mesma estima que os italianos têm com o Parmigiano Reggiano. E garanto que nosso arroz é diferente de qualquer outro arroz selvagem que você já provou. Este arroz de cor cinza lobo tem um sabor doce e puro, como a água e o mineral mantidos juntos por um véu de açúcar. Para mim, tem gosto de ostra, sem os elementos de peixe. O arroz foi colhido pelos nativos americanos aqui durante séculos, dobrando a planta de erva-d'água sobre uma canoa e batendo nela com uma vara, deixando a planta intacta. Em seguida, de acordo com a tradição, o arroz é seco na fumaça em fogo de lenha, resultando em um sabor torrado de nozes.

Nós, de Minnesota, comemos nosso arroz selvagem direto, mas também o desfrutamos em sopa de arroz selvagem, caçarolas e até bolinhos de arroz selvagem, que estão entre nossos tesouros culinários exclusivos. Você pode pedir nosso arroz da White Earth, que o colhe em uma reserva no norte de Minnesota. Todos os rendimentos vão para apoiar a reserva.

Se você alguma vez se encontrar nas Twin Cities, não deixe de comer uma tigela de sopa de arroz selvagem no The St. Paul Grill, o icônico hotel centenário onde políticos e líderes empresariais se relacionam - 20 anos atrás, era literalmente Sala cheia de fumaça onde o destino do estado foi selado, mas, é claro, não fumamos mais lá dentro. A sopa de arroz selvagem do St. Paul Grill é quase tão cremosa quanto uma torta de leitelho - provavelmente porque, se esta receita de 2002 no LA Times é para acreditar, é feito principalmente com manteiga e creme. Você pode agradecer a nossa crescente cena de laticínios por isso. Se você realmente quiser fazer sopa de arroz selvagem como fazemos aqui, compre um pouco de manteiga Hope Creamery, que é de vacas locais alimentadas com capim e tem um sabor doce, puro e fresco. Aposto que pode competir com qualquer manteiga do país, ou mesmo da Europa. Isso porque as vacas pastam em pasto de grama verde, que é tão exuberante quanto qualquer outro na Irlanda, porque, novamente, temos muita água. Eu estava jantando com um enólogo de Napa Valley há algumas semanas, e ele disse: Vindo da seca, eu olho pela janela do carro aqui, é obsceno, é como se você estivesse esfregando nossos rostos nisso. Nós lamentamos. Mas é verdade: temos muita água.


Onde encontrar comida tradicional da Somália em Minneapolis

“A maioria das pessoas tem medo do que não sabe”, diz Jamal Hashi, talvez o chef somali mais conhecido das cidades gêmeas, creditado por sua cozinha “provisória”, que busca tornar a cozinha tradicional somali e os restaurantes mais acessíveis aos novos comunidades. Seus restaurantes e pratos também são populares entre uma geração mais jovem de somalis que cresceu nos Estados Unidos.

“A comida diminui um pouco o nível de estresse. Viemos de uma cultura nômade ”, diz Hashi, um dos cerca de 75.000 somalis que agora vivem em Minnesota. “Você é sempre convidado de alguém, ou eles são nossos convidados. Hospitalidade era uma regra da lei na Somália e ainda está em vigor. A sobrevivência dependia disso. ”

Minneapolis é o lar de mais de 25.000 residentes somalis, cerca de um quarto de todos os somalis que vivem atualmente nos Estados Unidos. Muitos somalis migraram para o nosso estado no início de 1990, fugindo da guerra civil do país.

Nossa área Cedar-Riverside, também conhecida como Cisjordânia (do rio Mississippi), foi apelidada de “Pequena Mogadíscio”, a capital somali dos Estados Unidos. Dezenas de empresas somalis pontilham a área, mas exemplos da culinária surpreendentemente familiar e reconfortante podem ser encontrados em todas as cidades gêmeas.

Os marcadores gerais da culinária incluem saborosos chapati e pães injera, temperos perfumados para especiarias e uma longa colonização pela Itália significa macarrão, molhos vermelhos e até Alfredo. É um mashup animado de sabores que são facilmente acessíveis para o paladar americano, apresentados em pratos e técnicas que podem ser reveladores e totalmente surpreendentes e deliciosos.

Como qualquer cozinha em qualquer lugar, a comida somali difere de região para região e, como qualquer cozinha em qualquer lugar, os restaurantes somalis diferem em estilo e ambiente. A Somália geralmente não é uma cultura de restaurantes, com a maioria das refeições sendo feitas em casa. Mas em torno de Minneapolis, você pode encontrar diferentes tipos de restaurantes para diferentes tipos de experiências.

Afro Deli

Visite esta rede de quatro locais (dois em Minneapolis, dois em St. Paul) para os favoritos pan-africanos casuais rápidos. Acólitos vêm para acumular porções fumegantes de Frango Fantástico, o refogado exclusivo do restaurante com frango e vegetais envolto em molho de creme de parmesão e servido com arroz somali. Outros favoritos incluem o keke, Macarrão africano (tiras desfiadas de injera) temperado com pimentão, cebola e ervas, e servido com molho vermelho perfumado e picante. Os amantes da comida italiana irão apreciar especialmente uma nova abordagem de um antigo favorito.

Afro deli tem uma legião de seguidores que vêm para obter pratos simples de bife somali, suqqar de frango, páprica e frango temperado com cúrcuma frito e servido doce e picante. Dezenas de variações de saborosos clássicos podem ser degustados aqui, servidos em estilo sanduíche, sobre arroz ou macarrão e até mesmo em uma quesadilla. Não se esqueça dos acompanhamentos de sambusas, banana doce, arroz somali e, claro, chá. Afro Deli é um ótimo lugar para experimentar o café etíope fabricado e a origem do café arábica, a primeira espécie de café cultivado.

Restaurante Safari

Se você está com vontade de uma experiência mais relaxada, confira o Safari Restaurant, uma verdadeira experiência de jantar somali com hospitalidade caseira. Iniciado pelo já mencionado Jamal Hashi. Quando ele chegou a Minnesota ainda menino, havia apenas 37 famílias somalis morando nas cidades gêmeas. Isso foi o suficiente para a mãe de Hashi se mudar para o estado, onde eles poderiam começar a viver entre os conterrâneos. Como chef, Hashi é creditado por pratos acessíveis aos ocidentais, como Chicken Fantastic ou Jambo Steak, que ele diz serem como o “Chop Suey” da culinária somali. Com ambos, você pode esperar carne marinada, servida frita ou refogada com vegetais ervas frescas como coentro, arroz e mdasha A refeição somali não está completa sem arroz ou massa e mdashand Malawah, uma casa feita de pão achatado feito com ovos e leite como um crepe. Molho picante verde fresco chamado “bas baas”, será servido em vasilha pequenina, e sempre uma banana, para comer aos bocados junto com o resto da refeição, a ideia é equilibrar o calor. Além disso, observe muitos frutos do mar. A Somália possui o segundo maior litoral da África.

Ao sentar-se no Safari, é provável que você receba uma garrafa de suco de manga fresco ou chá com especiarias, ou talvez ambos, para compartilhar na mesa. “O chá é grande durante o dia”, com duas variedades, Adani ou Shaha, esta última muito parecida com o Chai, com cardamomo, canela, cravo, gengibre e noz-moscada. Ambos podem ser degustados com ou sem leite, são doces e estimulantes, satisfazendo tanto no início quanto no final da refeição ”, diz Hashi.

No Safari, eu recomendo fortemente o curry cabra, bem como seu exemplar sambusas, que chegam com sua própria receita especial de um molho cremoso de baasbas, um molho picante de fogo tradicional. Não se deixe enganar pela cor pastel & mdashit oferece um calor formidável. Muito quente? Dê uma mordida naquela banana para acalmá-la.

Safari Express

Localizado no Midtown Global Market (em si um local digno para os gourmets conferirem com as cozinhas em oferta de todo o mundo), o Safari Express é o primeiro restaurante africano casual rápido em Minneapolis, onde um mirante e mirante constrói seu a própria experiência na tigela pode ser obtida por menos de US $ 10 e em menos de dez minutos. Obtenha os favoritos do Safari fortemente condimentados (veja acima) servidos em uma tigela, embrulhe ou mesmo com um acompanhamento de batatas fritas. Fique atento para o hambúrguer de camelo, disponível na estação, mas com a sensação de Minnesota.

Karmel Mall

Para uma visão única na vida da Somália sem viajar para o continente da África, confira o Karmel Mall, um mercado coberto com centenas de vendedores, especializados individualmente em moda, henna, tratamentos de beleza, acessórios para homens e mulheres, joias, uma mesquita interna e, claro, comida, comida, comida.

Embora você não vá errar em parar onde quer que seus olhos e nariz o direcionem, dê uma olhada em dois dos favoritos de Hashi:

Ele diz que vai arriscar uma multa de estacionamento para o chá em Hamdi, onde a mistura ultra-apimentada custa uma fração do que custa em qualquer cafeteria tradicional e é feita à mão do zero em grandes lotes em intervalos regulares.

Com sua xícara, peça petiscos para beber chá, como o onipresente samosa, disponível em chás e cafés em todas as cidades gêmeas, uma torta de carne difícil de amar envolta em uma massa folhada e frita, servida com os igualmente onipresentes bas baas picantes.

Vá mais longe e peça um “nafaqo”, algo semelhante a um ovo cozido de Scotch Egg & mdasha envolto em batata e frito & mdash, mas desta vez com especiarias. A palavra se traduz literalmente como "nutrição", o que significa que é um lanche perfeito embalado em proteína para viagem e muito, muito mais saboroso do que qualquer barra energética.

“Baija” são como um falafel de feijão fradinho, frito e servido, novamente, com molho apimentado. Para paletas menos aventureiras, escolha um “bur mandazi”, um pão frito não muito diferente de um beignet sem todo o açúcar bagunçado e, em vez disso, infundido com a leve fragrância de leite de coco.

Willo's

Para o verdadeiro sabor da comida caseira somali, Willo's é uma casa imperdível com a genial chef “Mama Willo” no comando.

Aberto sete dias por semana, além de uma operação de catering e aulas de culinária, a soleira de Mama Willo é uma porta giratória de seguidores comprometidos com fome de um gostinho de casa.

Servindo uma variedade de guloseimas alucinantes, de Halwa, uma guloseima doce de chá reduzido com açúcar, ghee e nozes, a caano, leite reduzido a uma bola de caramelo, os doces são apenas o começo.

Aqui, os sambusas têm uma variação de mudança de vida, servidos quentes com crepes Malawah quentes montados em sidecar, além do molho picante tingido de tamarindo da própria Mama Willo. A ideia é que o sambusa seja embrulhado no malawah quente, depois mergulhado no molho, para uma mordida saborosa-doce-apimentada que provavelmente você nunca vai esquecer.

Ou pegue um prato de arroz com especiarias, um quarto de frango e um lado de banana-da-terra, e belisque pedaços com pão achatado, como faria em uma refeição etíope.

“Quando você coloca um utensílio entre você e a comida", diz Hashi, “você não consegue sentir”. Na verdade, o que começa como um caso de cinco sentidos pode encolher para apenas 4. Além disso, comer de forma alegre é a essência da comida africana.

Procure uma estação para lavar as mãos e lave-se com antecedência, pois é provável que você compartilhe, e tente comer apenas com a mão direita, que é a maneira tradicional e respeitosa.

Encontre o Willo's no segundo andar do Karmel Mall.


Melhor pizza nas cidades gêmeas: CLASSIFICADA!

COMECE A ARGUMENTAR AGORA! Temos pizza incrível nas cidades gêmeas - de napolitano a calças elegantes e clássicas. Eu poderia fazer uma desculpa aqui e listar a melhor fatia, os melhores ingredientes, o melhor serviço, o melhor da velha guarda ... mas vou apenas classificar e deixar você me dizer que estou errado. Mesmo que eu não seja. Mas, falando sério, eu provavelmente não estive no seu lugar favorito, então certifique-se de me contar sobre isso nos comentários.

A Melhor Pizza das Cidades Gêmeas:

12. Delicata Pizza & amp Gelato São Paulo
A novata na cidade, a pizza de abóbora Delicata com presunto e queijo azul está chamando a atenção, mas não perca a linguiça de porco com ricota e erva-doce.

11. Red’s Savoy Várias cidades
A clássica pizza com molho vermelho - massa fina e uma quantidade exagerada de queijo. Ao redor desde 1965 e crescendo, à medida que os proprietários estão franqueando.

10. Porco Comeu Minha Pizza Robbinsdale
A equipe Travail trouxe a diversão para a pizza: Experimente o Piggy Pie, pepperoni de três maneiras em uma crosta de brioche e Bay of Pigs (inspirado no sanduíche cubano)!

9. Pizzeria Pezzo White Bear Lake
Pizza deep-dish o mais perto que você pode chegar do estilo de Chicago nesta cidade. A crosta excelente se mantém contra o peso do queijo, do molho e dos recheios.

8. Jovem Joni Minneapolis
Ann Kim é a deusa da pizza nesta cidade. Seus sabores no Young Joni são de primeira: o basco com chouriço e pimenta piquillo é meu favorito.

7. Cossetta Italian Market & amp Pizzeria São Paulo
Fatias subestimadas ao estilo NY em Cossetta. O calabresa é perfeito, dobre e saboreie.

6. Pizzaria Latuff Plymouth
Pizza velha, da velha guarda, cortada na diagonal. Porque? Você obtém mais pedaços com crosta, mas uma mordida maior do que o corte quadrado. O jovem chef Mike DeCamp trabalhou aqui quando era criança.

5. Olá Pizza Edina
É polêmico que eu gosto mais da Hello Pizza do que da Pizzeria Lola? Esta é uma ótima fatia, com uma massa com levedura incrivelmente mastigável. Por que ainda não existem cinco?

4. Pizza de Ovelha Negra a Carvão Minneapolis / St. Paulo
É a salsicha de erva-doce, o salame quente e aquela pizza de cogumelo de ostra / mussarela defumada. Meu amor por ovelhas negras é quente.

3. Italiano de Mucci São Paulo
Pizza frita! Montanara é mágico, e agora você pode comprar a versão congelada no Kowalski local.

2. Pizza Nea Minneapolis
A massa é tão boa que eu poderia comê-la sem qualquer cobertura, e os especiais mensais do Pizza Nea são sempre estelares.

1. Punch Pizza Várias cidades
Eu sei que não está na moda gostar de Punch: Muitos locais! Está muito encharcado! Mas é excelente. Ingredientes de primeira linha, casual rápido antes disso, funcionários simpáticos. Este é o melhor.


Pizza Basca Young Joni

Quer provar e votar na melhor fatia das cidades gêmeas? Venha me ver no domingo em Minnetonka Orchards, onde 10 pizzarias diferentes irão se apresentar! Compre seus ingressos aqui! Use o código “J & ampJSLICE” para economizar $ 5! E quem está competindo?


Noite fora

112 Eatery

Um dos melhores lugares para uma taça de vinho tarde da noite e um pedaço de sobremesa. O butterscotch budino é uma lenda local, embora o chef Isaac Becker tenha a ideia da receita da chef L.A. Nancy Silverton. Pudim de caramelo, coberto com uma fina camada de caramelo, um bocado de crème fraîche e uma pitada de sal marinho havaiano rosa. Não durma sobre o bolo tres leches também. 112eatery.com

Alma

O renascimento da Alma como um café e restaurante durante todo o dia tornou as sobremesas muito mais fáceis de obter. E que delícia sentar no café na hora do almoço e se surpreender com o bolo de chocolate de US $ 9. Sem glúten, com uma camada suave de creme de coco. O bolo por si só seria suficiente, mas é servido com um lindo sorvete de coco e pontuado com uma crocante de menta brilhante. Uau! O restaurante é apenas um menu de degustação, mas os amantes de doces espertos sentam-se no bar de vinhos de primeira linha do restaurante para pedir qualquer uma das sobremesas sazonais da chef de confeitaria Carrie Riggs Imes. almampls.com

Cookies Brookie da Edwards Dessert Kitchen

Foto de David Paul Schmit

Cozinha de sobremesas Edwards

Um restaurante focado em sobremesas trazido a você pela empresa de Minnesota por trás das tortas Edwards congeladas? Ei, dê crédito à equipe da Schwan’s Company e do chef Jasmine Weiser, sediada em Marshall. Eles criaram um verdadeiro destino para os amantes de sobremesa. Você encontrará sabores criativos: pó de cinco especiarias chinesas em um snickerdoodle yuzu e maracujá em uma torta de cheesecake de camomila e ruibarbo combinados em barras de scotcheroo panna cotta com curry. Com toda essa criatividade, qual é o seu campeão de vendas? Um decadente biscoito de chocolate de US $ 5. edwardsdessertkitchen.com

Manny’s

Você quase nunca terá espaço para a sobremesa depois de um jantar de bife gigante no Manny's, então por que não fazer uma viagem especial apenas para doces? Há um motivo pelo qual a sobremesa brownie é lendária - e o preço de US $ 22 é apenas parte disso. Brownie no fundo, depois caramelo, depois outro brownie, depois chantilly, sorvete e um prato de morangos ao lado para que você possa fingir que está comendo frutas. Compartilhe com cinco de seus amigos mais próximos, ou não! mannyssteakhouse.com

Mucci’s / Trattoria Mucci’s

Um ótimo item do menu cria uma reação emocional, e nada fez isso comigo como este tiramisu. Quando crescíamos, não comíamos muito fora, mas quando comíamos, minha mãe costumava pedir tiramisu. Este me leva de volta. Ladyfingers caseiros tomam banho no rum o marscapone tem açúcar apenas o suficiente para fazer seus dentes formigarem. É macio - não muito líquido - com notas de café e uma queda de neve de cacau no topo. muccisitalian.com

P.S. Steak

Como você pode resistir ao obstáculo absoluto ao lado da mesa que é o Alasca assado em chamas? Uma base de bolo com sabor de café, coberto com sorvete de caramelo salgado e merengue fofo, embebido em licor herbáceo verde Chartreuse. Os sabores do chef de confeitaria Jo Garrison aqui são intensos, e o sabor forte do Chartreuse equilibra todo o açúcar. P.S. O chef executivo do Steak Mike DeCamp incendeia tudo, carbonizando o merengue. Até agora, ele poupou sua longa barba de ser queimada. psmpls.com

Bolo de crepe de limão da Bellecour

Foto de David Paul Schmit

Colher e Estável / Bellecour

Diane Moua te dá arte, ela te dá alma, ela te dá uma das melhores sobremesas folheadas que eu já comi em qualquer lugar do mundo. Sente-se no bar do Spoon and Stable e você pedirá seu bolo de mel e creme com o que, à primeira vista, parece morango por cima. Mas é marmelo. (Moua cozinha a fruta azeda apenas o suficiente para torná-la um tom suave de vermelho.) Sazonal, inventiva, suas criações nunca são tão simples quanto parecem. As sobremesas francesas de Bellecour são clássicos reinventados: um Paris-Brest com avelã, um crème brûlée com crumble de chocolate branco. spoonandstable.com, bellecourrestaurant.com

The St. Paul Grill

Um restaurante clássico que faz tão bem sobremesas clássicas. Tem um lindo bolo de cenoura com molho de caramelo e coco torrado. Um bolo de chocolate derretido com um ponche de bourbon. Um sundae de chocolate com três bolas de sorvete de baunilha. Há uma razão para essas sobremesas terem resistido ao teste do tempo. stpaulgrill.com

Peneire biscoitos de gengibre e laranja sem glúten


13 Operações fotográficas negligenciadas em Minnesota

Eu vim para a faculdade em Minnesota porque queria sair do bom e velho Wisconsin, rápido. Eu queria experimentar algo novo e precisava de alguns arranha-céus próximos para fazer isso. Minnesota acabou sendo o lugar perfeito para mim. Sou uma pessoa artística, então precisava de um estado que pudesse ser tão colorido quanto eu, e Minneapolis correspondeu às minhas expectativas. Imediatamente me peguei tentando capturar o máximo possível das ruas da cidade com meu minúsculo smartphone. Tentei absorver tudo, e para uma garota com sonhos maiores do que a própria cidade, isso representava um desafio. Ao me aventurar dentro e fora da cidade, descobri que Minnesota tinha tesouros espalhados por toda parte. O desejo de viajar não para nas linhas da cidade, e St. Cloud e Duluth também oferecem ótimas oportunidades para fotos.

1. Aria Event Center

105 N. First St., Minneapolis

No início do ano, participei de um desfile de moda no Aria Event Center chamado Fashionapolis. Localizada na First Street, esta estrutura premiada fica no Minneapolis North Loop. Não só pude andar no meu primeiro tapete vermelho enquanto participava do desfile de moda, mas também pude testemunhar a beleza dentro de Aria. É o apartamento de fantasia de todo amante do Tumblr. A combinação de tijolos, folhagens e lustres delicados conspiram para criar uma estética bonita e descolada, e engrenagens e equipamentos industriais antigos em contraste com toques modernos de cores vivas proporcionam uma atmosfera steampunk. A decoração joga no sentido de que os brilhantes podem harmonizar-se com uma atmosfera escura, o que também lhe confere uma vibração emo. Perto das portas da frente do Aria, há uma parede totalmente feita de pedaços coloridos de madeira cortada. Obviamente, meu amigo e eu tivemos que tirar uma foto.

2. A Caixa Âmbar

818 S. Second St., Minneapolis

Minneapolis tem seu quinhão de arte espalhado por suas ruas, mas devo dizer que a sala Amber Box dentro do Guthrie Theatre é um dos lugares mais legais para tirar fotos. A Amber Box ganhou esse nome por causa das janelas amarelas que envolvem a sala. Construído por Jean Nouvel, ele disse que sua inspiração para a Amber Box veio de seus óculos de esqui amarelos. Ele gostou que a tonalidade dourada fez o mundo parecer como se estivesse ensolarado indefinidamente, e gostou de ver o mundo infinitamente "brilhar". A Amber Box está aberta ao público, o que permite possibilidades ilimitadas de imagem. Digamos que eu não me importaria de viver em um mundo amarelo.

3. Tempos difíceis Cafeteria

1821 Riverside Ave., Minneapolis

Ao ter um Serra maratona de filmes com um amigo à meia-noite, decidi que queria um café. Bem, em St. Cloud, nenhum café fica aberto tão tarde - então isso nos levou às Twin Cities. Uma hora de carro depois, encontrei-me no Hard Times Café, o café mais interessante que já estive, graças à sua estranha variedade de obras de arte. Imagens de pássaros com rostos humanos cobriam as paredes estampadas do prédio. Estranhamente, não achei esse aspecto estranho às 1:44 da manhã. Em vez de julgar a estranheza diante de mim, tirei um monte de fotos artísticas do meu macchiato de caramelo contra o fundo de "mulher-pássaro" para capturar minha aventura das 2 da manhã.

4. Janela Graffiti

Em uma ilha remota no meio do rio Mississippi, fica uma janela de tiro ao alvo coberta de grafite, com uma única abertura que revela o mundo simples do outro lado da movimentada parede. Localizada na Ilha Sportsman, que faz parte das Ilhas Beaver em St. Cloud, esta obra de arte abandonada fica sozinha em um campo escurecido, enquanto suas cores vibrantes distraem os espectadores da monotonia da área circundante. Se você capturar corretamente, a imagem acaba sendo bastante distorcida, confundindo o visualizador sobre o que exatamente é real.

5. Centro de destaque para impressão

912 W. Lake St., Minneapolis

Uma simples corrida de café se transformou em uma noite de arte enquanto meu amigo e eu vagávamos pelas ruas de Uptown, Minneapolis. Nossas viagens nos levaram a uma mostra de arte com gravuras. Toda a arte à venda foi criada por estudantes e artistas locais. As estampas exibidas vieram em diferentes formas: algumas eram abstratas, impressionistas, minimalistas ou contemporâneas. Um aspecto único do Highpoint Center é que toda a arte não é apenas exibida, mas também criada lá. Um grande estúdio de gravura fica no meio da instalação, com enormes janelas para que os visitantes possam ver os artistas fazendo a mágica acontecer. Não demorou muito para que eu ficasse desapontado devido ao fato de que minha carteira vazia me impedia de comprar uma impressão. Eu realmente queria um pedaço daquela noite para trazer para casa comigo, mas acho que terei de me aventurar de volta.

photo by victoria volkmann

6. Secret Room Behind Spyhouse Coffee Roasting Company

907 N. Washington Ave., Minneapolis

Spyhouse Coffee Roasting Company may be the one of the hippest coffee shops in Minnesota, but the average person might not know that one of the best picture places in the city is tucked just behind the Spyhouse back door. An empty, windowed room is connected to Minneapolis’ most popular coffee hotspot. With walls for windows, and the city as its backdrop, the picture possibilities are endless. My friend found this place originally, and I fell in love with it immediately. It has earned its title as one of Minneapolis’s “hidden gems.” If you’re feeling adventurous, just head to the back of the coffee shop and go through the back door. It’s like Narnia!

7. Black Coffee & Waffle Bar, Saint Paul

2180 Marshall Ave., St. Paul

Most everyone has heard of the Black Coffee and Waffle Bar in Minneapolis—and if you haven’t, you need to experience its pure waffle bliss. Many take an artsy picture in front of the black brick wall that displays the waffle bar logo. As Pinteresty as that photo wall is, it’s becoming overplayed. Get your waffles at the same establishment, but be more original. The Black Coffee and Waffle Bar in St. Paul is just as artsy but has a bohemian vibe. The St. Paul location’s dark oak tables, simple, single-bulb hanging lights, and strategically placed cacti create an airy, freeing atmosphere. I found it to be much more my speed. I felt like a classy brunch woman, “a wedge of lemon and a smart answer for everything.” Foi ótimo. Not to mention, I took cute pictures that could beat out the black brick wall any day.

Minneapolis location, photo by grace sautner

St. Paul Location, Photo by Parker Hunstiger

8. Vikre Distillery

525 S. Lake Ave., Duluth

Located right next to the scenic Aerial Lift Bridge in Duluth, Vikre Distillery is a beautiful place, stumbled upon by one of my adventurous friends. The establishment is best known for its craft alcohol. Many people visit Duluth to experience the beauty of nature, but you shouldn’t overlook the artistic buildings scattered throughout the picturesque scenery downtown. The distillery’s vintage-looking brick against the industrialized metal bridge provides a hard and soft contrast that’s perfect for photo practice.

9. Giant Stairs in Minneapolis

One below-freezing night in Minneapolis, my girlfriends and I decided it would be a good idea to wander the city streets. With the naive notion that “when you’re in the city, things just happen,” we wanted to tough the night out. After almost getting hit by a train, crashing my car, and turning down a one-way street, my friends and I stumbled upon these giant stairs located in the middle of towering skyscrapers. It was almost Christmas, so the stairs were illuminated by the twinkled lights atop the trees standing along the stairwell. Upon this discovery, we needed to take a unique city picture to commemorate our very cold nightlife experience. The stairs reminded me of the red stairs located in New York City’s Times Square. The design was similar, but the stairs were concrete and people weren’t crowding around to take pictures. Even though this staircase is located in downtown Minneapolis, people underestimate the artistic potential of it. With the stubs of skyscrapers lingering in the background, the Minneapolis staircase is a kooky spot from which to capture the city.

photo by claire breitenbach

10. Xcentric Goods

3252 Lyndale Ave. S., Minneapolis

While strolling the streets of Uptown, I came across an old White Castle building. Thinking that I could grab a quick bite to eat, I found that the wafting smell of fast food was replaced with the scent of dust and wood. What was once part of the White Castle fast food chain is now a small store called Xcentric Goods. This historic White Castle No. 8 building has been transformed into a vintage and antique business. How could a person not snag a pic in front of this iconic building? I’ve seen some interesting, artistically designed buildings while in Minneapolis, but this ironic little remnant has won me over.

11. Gold Medal Flour Sign

700 W. River Pkwy., Minneapolis

The Gold Medal Flour sign atop the historic Washburn Crosby Milling Complex is not only iconic but a great place to showcase your photography skills. As you drive into the city, the Gold Medal Flour sign rises prominently in the sky, hearkening back to the late 19th century, the days of Minneapolis’ award-winning flour production. Made of steel frames and galvanized iron, this sign has old-time charm, and I’m even planning to have my next photoshoot there.

12. Quarry Park and Nature Reserve

1802 County Rd. 137, Waite Park

When I got shipped off to college, my mom told me one thing. She said, “Don’t go to the quarries in St. Cloud it’s too dangerous.” So, as any teenager would do, I went to the quarries for a swim with a group of friends. Besides the fact that I spent most of my time cliff jumping and swimming in a bottomless pit, I was able to enjoy the beauty of the rocky interior of the St. Cloud quarry. The turquoise water and the chiseled rock spiking out everywhere captured the dangerously alluring aspects of the sinkhole. As the life-threatening activities at the quarry literally took my breath away, the view did, too. Sadly, I’ve only had time to pay the quarries a single visit, but when Minnesota’s winter ends (so approximately at the end of May) I will definitely be going back to snag more images of its incredible views.


On the Road Eats: FN-Approved Breakfast Spots

Make the most-important meal of the day the most delicious with Food Network-approved breakfast favorites from around the country.

Relacionado a:

Photo By: Danny Batista ©2016, Television Food Network, G.P. Todos os direitos reservados

Photo By: Danny Batista ©© 2016, Television Food Network, G.P. Todos os direitos reservados

Photo By: Steve Legato Photography

Photo By: Winnie Jeng ©2016, Television Food Network, G.P. Todos os direitos reservados

Photo By: Louisa Chu ©Louisa Chu

Photo By: Mandy Schaffer ©© 2016, Television Food Network, G.P. All Rights Reserved OWNED - No Limitations on time/terms, territory or media as long as the images are only used in direct promotion of the related network(s), show and/or talent

Photo By: Jason Little ©2016, Television Food Network, G.P. Todos os direitos reservados

Photo By: Roberto Gonzalez ©© 2016, Television Food Network, G.P. Todos os direitos reservados

Breakfast Coast to Coast

With coast-to-coast picks, including the award-winning blueberry pancakes at New York's Clinton St. Baking Co., gooey cinnamon buns at Chicago restaurant Ann Sather and eggs Benedict made with fresh Dungeness crab at Lowell's Restaurant & Bar in Seattle's famed Pike Place Market, you're sure to find a delicious reason to rise and shine — and dine.

Photo courtesy of Clinton St. Baking Co.

Bottega Louie — Los Angeles

Magnolia Pancake Haus — San Antonio

Magnolia Pancake Haus Chef-Owner Robert Fleming is "raising the bar on breakfast" with the restaurant's high-quality, made-from-scratch morning meals, according to Guy Fieri on Diners, Drive-Ins and Dives. Come for the light and airy Buttermilk Pancakes the restaurant proudly calls "The World's Best," and stay for the deliciously unique Pfannekuchen, Bavarian puffed pancakes packed full of Granny Smith apples, zesty cinnamon and secret spices. For a savory spin on a breakfast classic, Guy recommends the "ingenious" Bacon Waffle.
Recommended Dish: Bacon Waffle

Grampa's Bakery & Restaurant — Dania Beach, Florida

Guy visited this home-style family breakfast joint in Dania Beach and deemed the comfort food &ldquorighteous&rdquo on Triple D. He&rsquos not the only one who likes it: The homemade pancakes draw a crowd, and not just for breakfast, but all day long. Guy dug in, calling them &ldquoreally light, but texture-y.&rdquo

Recommended Dish: Blueberry Pancakes

Ann Sather — Chicago

Lowell's Restaurant & Bar — Seattle

Hash House a Go Go — Las Vegas

Next time you're in Las Vegas, leave the overrated buffets behind in favor of hearty comfort food from Hash House a Go Go, where Rachael Ray says, "You won't find disco balls, but you will find gigantic portions." Indulge in the Fried Chicken Benedict: sage fried chicken with fresh spinach, hardwood smoked bacon, market tomatoes, griddled mozzarella, chipotle cream and scrambled eggs, all layered precariously on top of a fresh split biscuit and griddled mashed potatoes.

Recommended Dish: Fried Chicken Benedict

Crest Cafe — San Diego

Situated in one of San Diego's 24-hour neighborhoods, Crest Cafe serves up outrageous comfort food for both morning and night. Don't miss the ricotta French toast topped with fresh raspberries and a heap of vanilla, orange zest and honey-laced whipped cream. The plate is truly over the top, even for Guy, who stopped by for a bite on Triple D.
Recommended Dish: Raspberry Ricotta French Toast

Lankford Grocery and Market — Houston

Houstonians are known to flock to Lankford Grocery and Market for the juicy, piled-high burgers. On Triple D, Guy couldn't resist the Firehouse Burger basted with cayenne butter and loaded with hot-sauce mustard. If you're looking to kick-start your morning, Guy recommends the Texas Hash, which features roasted habanero-spiced chicken, sauteed peppers and onions, plus a rich cheese sauce spooned over crispy fried corn tortillas.
Recommended Dish: Texas Chicken Hash

Honey's Sit 'n Eat — Philadelphia

Two genres of comfort cuisine unite at this husband-and-wife-owned restaurant, where Southern classics meet Jewish flair. Guy thought the brisket Frito platter &mdash twice-cooked brisket topped with corn chips &mdash was "incredibly enjoyable." The chicken chili Frito pie garnered praise for its guajillo chicken, and the locals rave about the warming matzo ball soup. But for brunch, there's nothing quite like the behemoth plate of Huevos Rancheros, a medley of refried beans, salsa and shredded cheese piled onto two fresh corn tortillas, then crowned with two fried eggs and sour cream.

Recommended Dish: Huevos Rancheros

Walker Bros. The Original Pancake House — Wilmette, Illinois

This beloved Illinois franchise may be known for its fluffy buttermilk pancakes, but on The Best Thing I Ever Ate, Melissa d'Arabian took a moment to wax poetic for the restaurant's "cheesiest, meltiest and tastiest" oven-baked bacon and cheese omelet. The eatery's secret? The three eggs that go into the omelet are whipped to make the resulting product extra fluffy and moist. Best of all, the omelet comes with a stack of pancakes, so you can sample a taste of the restaurant's namesake.

Recommended Dish: Oven-Baked Omelets

Milktooth — Indianapolis

Jam — Chicago

Pinewood Social — Nashville

Silver Fork Lodge — Brighton, Utah

Pies 'n' Thighs — Brooklyn

Franks Diner — Kenosha, Wis.

Kanella Restaurant — Philadelphia

Studio Diner — San Diego

Studio Diner carries breakfast round the clock — yes, it's even available for lunch and dinner. Take it from Guy, who says "everything is top-notch" here. Owner Stu Segall insists on flying in whole belly clams and lobster from Maine. For a real late-night treat, divulge in a deep-fried favorite, the Monte Cristo. But for breakfast in the morning, Guy says there's nothing quite like the Crab Cake Benedict: two blue crab cakes on two English muffins, topped with creamy poached eggs and a classic hollandaise sauce.


Artigos relacionados

To narrow your search considerably, focus on oak trees. Specifically, white oaks.

White oaks are most easily distinguished from red oaks by their leaves. White oak leaves have curved lobes, while the leaves of red oaks have those little spiky points. This is an over-simplification of our oak varieties, but it’s good enough. (Knowledgeable deer hunters scouting the woods this time of year know that white oaks produce an annual acorn crop, while reds usually produce every other year.)

I’ve found both chanterelles and hens deep in forests and in fairly open oak savannas. But wherever I’ve found them, the soil is soft and luscious, but not swampy.

Find a grove of white oaks like that, and you could find both hens and “shanties.”


OUTDOOR LIVING TOURS

ARBORETUM AUXILIARY PRIVATE GARDEN TOURS

Check out beautiful landscapes in comfort. Air-conditioned buses carry visitors to four private gardens in the metro area. Auxiliary members and homeowners will be at each site to answer questions. A ticket includes a champagne brunch or lunch with live harp music on the Arboretum’s Morgan Terrace and access to the botanical gardens. Proceeds benefit the Arboretum. Registration opens in the spring.

Where: Departs from Minnesota Landscape Arboretum, 3675 Arboretum Drive, Chaska

Tickets: Reservations must be made in advance prices, TBA

ARTFUL GARDEN TOUR

This self-guided garden tour begins at the Octagon House before guests meander to a half-dozen private gardens. The Hudson Women’s Club, assisted by the Hudson Home and Garden Club and Hudson Independent Business Organization, hosts the annual stroll as a fundraiser for hanging baskets in downtown Hudson. An option to ride on the Hudson Trolley to the gardens is also available for an additional cost. Shop while there — a local artist’s painting will be featured in poster form and sold at the Octagon House.

Where: Hudson and surrounding area

Tickets: $12 $25 with trolley ride

MARJORIE MCNEELY CONSERVATORY SEASONAL FLOWER SHOWS

Whether featuring tulips in the spring, lilies in the summer, mums in the fall or poinsettias during the holidays, the conservatory stays in bloom year-round. Flower shows highlight the best of the season and are always festive, colorful and delightful.

When: Summer, now-Sept. 29 fall Oct. 5-Dec 1 holiday, Dec. 7-Jan. 12, 2020 winter, Jan. 18-March 22, 2020 spring, March 28-May 3, 2020 summer May 9-Oct. 4, 2020, fall Oct. 10-Nov. 29, 2020

Where: Marjorie McNeely Conservatory, Como Park, 1225 Estabrook Drive, St. Paul

Tickets: Free suggested donation adults, $3 children, $2

MINNESOTA BONSAI SOCIETY MOTHER’S DAY SHOW

This is a favorite Mother’s Day weekend tradition. Stroll past 50 privately owned trees throughout the Ordway Gardens that are brought in by members of the Minnesota Bonsai Society to highlight the ancient horticultural Japanese art form. Members will be on hand to answer questions.

Where: Marjorie McNeely Conservatory, Como Park, 1225 Estabrook Drive, St. Paul

Tickets: Free suggested donation adults, $3 children, $2

MWGS WATER GARDEN TOUR

Landscaped ponds, waterfalls, streams, water plants, fish and “non-water” gardens are featured in this annual self-guided tour of a dozen sites. Sponsored by the Minnesota Water Garden Society, members are on hand to share their experience.

Where: Twin Cities metro locations

Tickets: $15 in advance $20 at the door

TANGLETOWN GARDENS’ GARDEN ART MUSIC 2020

A celebration of nature, design, art and music, this annual celebration spotlights unique gardens and local art in the Twin Cities. A self-guided tour presents gardens of beauty and originality in Minneapolis, featuring spots by local artists followed by a music festival on the Wise Acre Eatery and Tangletown Gardens grounds. Festival fare is provided by Wise Acre. Proceeds from the tour tickets help to fund public art, charities and garden projects throughout the Twin Cities’ area.

WEST END NEIGHBORS’ GARDEN TOUR

In its 13th year, the West End Neighbors Garden and History Tour will feature yards and gardens east and west of the north end of the High Bridge. In addition to the gardens, the self-guided history tour will feature the founding neighborhood of St. Paul, as well as one of the oldest neighborhoods in Minnesota. The booklet and tour are free. A plant sale and flea market are also part of the event.

Where: West End neighborhood, starts at 974 W. Seventh St.

WINTER CARNIVAL ORCHID SHOW

It may be cold outside, but this Winter Carnival event makes you forget all about it. The Orchid Society of Minnesota and the Marjorie McNeely Conservatory join forces to exhibit one of the largest displays of privately owned orchids in the region in this tropical extravaganza. Hundreds of orchid plants by the Marjorie McNeely Conservatory as well as those from individual and commercial growers will be on display. The American Orchid Society (AOS) will award the best in show, and vendors will be on hand to sell plants and more.

Where: Marjorie McNeely Conservatory, Como Park, 1225 Estabrook Drive, St. Paul

Tickets: Adults, $5 children ages 3-12, $3 ($1 off admission for Como Friends Members and for visitors with Winter Carnival button)